PATRIMÔNIO E MEMÓRIA

FacebookLinkedInGoogle+WhatsApp

Ilha das Pedras Brancas

Está localizada no Rio Guaíba, a 2,2 km da cidade de Guaíba e 2,5 km de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul. Tem 100 metros de comprimento e 60 de largura, conta com gigantescas rochas graníticas, árvores, arbustos, cactus e flores, além das ruínas da 4ª Casa de Pólvora de Porto Alegre (1857) e do presídio de segurança máxima instalado no local (1956).
É este patrimônio ambiental e histórico que a Associação Amigos do Meio Ambiente, o Movimento Pró-Cultura de Guaíba e a Prefeitura Municipal de Guaíba buscam preservar, através de visitas guiadas, mutirões de limpeza, palestras e construção de propostas para manter viva a ilha.

Educação histórico-ambiental da Ilha das Pedras Brancas

A cidade de Guaíba obteve, através de uma iniciativa da AMA, da Associação Movimento Pró-Cultura de Guaíba e com o apoio da Prefeitura Municipal, a cedência da Ilha das Pedras Brancas para o Município em 2006. Desde então, a AMA desenvolve e apoia estudos sobre a Ilha e realiza ações de limpeza e preservação do local, além de palestras e visitas de educação histórico-ambiental com escolas, universidades e público em geral.

Tombamento da Ilha

Em dezembro de 2014, após um intenso trabalho de divulgação e conscientização sobre a importância histórica e ambiental do local, foi publicado no Diário Oficial do Estado o tombamento da Ilha. O Instituto do Patrimônio Histórico do RS realizou visitas técnicas durante o ano, confirmando sua relevância ambiental e memorialista. Durante o mesmo ano, a Ilha foi citada pela Comissão Nacional da Verdade como centro que abrigou presos políticos durante o Regime Militar.

FacebookLinkedInGoogle+WhatsApp